Quem Ama, cuida e Educa!

Este é um artigo que evidencia a importância da meditação associada ao “CONTROLO DE PESO”.
Artigo da autoria de Ilda Oliveira, responsável pela área de Práticas Meditativas da “3 Virtudes”.


Quem Ama, cuida e Educa!

Meditação Consciente.

Aprendendo a objetivar o seu treino numa relação de três o poder interno, energia criadora individualizada permitirá o restabelecer do equilíbrio.

Meditar é uma das formas para restabelecer esse equilíbrio interno. Cada um tem o seu próprio ritmo celular.
E perante este desafio já muitos falaram e muitas técnicas existem.
Porém a intensão deste artigo é permitir a cada um dos leitores o poder de elevar a nível pessoal o conhecimento prático.

Criando pontes entre Espírito, Mente e Corpo o equilíbrio é restaurado. Preparando o seu todo para usufruir melhor de todas as suas capacidades internas e externas.

Sempre que fazemos escolhas no Agora alteramos o nosso Futuro. Este é um dos poderes particulares que permitirá ganhar uma outra consciência perante o acordar matinal.

Perante o acordar diário somos diferentes perante o Mundo. Porque conforme vemos esse mundo diariamente assim interagimos nele.
Assim como olhamos o nosso mundo interno olhamos os outros demais seres. Assim como invadimos esse mundo interno com imagens, pensamentos e conceitos negativos e desarmoniosos sem respeito ao nosso Eu. O mesmo acontece perante o olhar dos demais seres.

Tudo se processa primeiro em nosso interior, depois naturalmente é exalado perante o mundo exterior. Sendo positivo acrescentamo-nos em vivência e por consequência em maturidade espiritual. Sendo negativo descaraterizamo-nos e descaracterizamos todo o mundo ao nosso redor.

Sendo seres vibratórios desde o momento em que somos Recriados pela Lei suprema e Universal. Independentemente do conceito filosófico, religioso adotado ao longo dos tempos para permitir que cada um de nós a seu tempo possa adquirir ferramentas internas para ir mais além…
Nesse acordar diário constante entre o primeiro inspirar de vida terrena até ao último expirar o reencontrar constante permite o contato com o Agora permitindo que tudo possa ser elevado em si mesmo.

Como podemos através da meditação interferir neste contexto diário para melhorar a nossa qualidade de alimentação, hábitos, pensamentos, sentimentos e ações?

Focando o nosso olhar num ponto de extrema importância que confere o poder de conseguir extinguir em nosso interior um dos maiores contratempos dos nossos tempos a Ansiedade. Devido à permanência dela em nosso dia a dia tudo deixa de ter o mesmo disfrutar do bem originalmente concedido. O Agora é o único tempo que pode de fato ser experimentado em seu todo. Os demais Passado & Futuro fazem parte e farão sempre parte da linha do tempo num contexto histórico de um individuo ou Humanidade.

Adquirir um constante respeitar diário pela respiração, ato permanente que nos confere uma permanência nesta existência. Capacita-nos mais ativos de todos os sentidos básicos e extrassensoriais, torna-nos mais vigilantes e atentos a tudo o que é exterior e interno. Um desacorde exterior ou interior remete-nos ao restauro do equilíbrio. Permitindo rapidamente edificar o mundo interno e externo de ação.

Quando reaprendemos a respirar e a focar atenção em algo, tronamo-nos mais serenos.

Adquirindo esse estado conferimos poder ao Espirito individualizado para interagir mais rapidamente e harmoniosamente. Podendo assim realizar melhor as nossas tarefas básicas assim como as tarefas acreditadas num plano de viagem elaborado por uma consciência maior do próprio Eu antes de reentrar nesta vida presente. Tal como no reentrar diário no acordar físico.

Quando elevamos a nossa consciência em vez de a mudar. Conferimos a nós próprios o poder de acrescentar conhecimento para ir mais além.
Por exemplo: Somos seres vibratórios desde o momento do despertar do átomo – semente criado para o propósito da gestação de uma nova vida neste plano. Até à célula maior que foi impulsionada por uma força superior que conferiu o poder para mais uma existência física, lar de um espírito maior.
Cada célula corpo físico tem mediante o seu estado de conhecimento diversos corpos energéticos que interagem entre eles de forma que o plano possa ser executado.

Entre o ponto de partida extrafísico menos denso e mais acelerado e até à dimensão mais densa e mais desacelerado a nível vibratório existe uma força que confere o intercâmbio de informação descendente ou ascendente para a execução vibratória.

Ora, quando permitimos a nós próprios uma maior consciência através da Meditação consciente. Permitimos uma viagem mais rápida entre planos de informação necessária para elevar a matéria mais densa onde estamos no momento de interação do Eu.

Cada ser vivente tal como a mãe Terra e demais seres aparentemente inanimados assim como a nós próprios é Vibratório. E vibração é som percetível aos nossos sentidos independentemente do nosso estado de conhecimento.
E pondo isto assim nestes termos permiti-nos compreender algo fundamental para restaurar o plano inicial de viagem…

Tal como o barro nas mãos do oleiro é passivo para ser moldado em algo. Assim somos nós em tudo o que tocamos fisicamente, mentalmente e espiritualmente no Agora.
Quando tomamos consciência neste ponto adquirimos a responsabilidade e a compreensão para elevar os nossos pensamentos, emoções e ações.

Tendo a consciência de como eles podem interferir no meio externo evolvente. Subimos a um nível superior de compreensão.
Na casa corpo físico, na casa Planeta Terra, na casa de outros demais seres humanos e outros demais passamos a interagir de uma forma mais natural perante as leis originais da natureza que nos compõe a nível individual e coletivo. Num contexto maior e menor de Vida de uma forma harmoniosa…

Por isso leitores e amigos TUDO FAZ SENTIDO!

Quem Ama Cuida e quem cuida Educa-se a Si mesmo!

 

Artigos da Temática de Controlo de Peso:

1- “Controlo de Peso”

2- “Desordens Alimentares – Doces”

3- “Que alimentos consumir?”

4- “Treino Físico no Controlo de Peso.”

5- “Integração no Controlo de Peso.”

Treino Físico no Controlo de Peso

Este é um artigo na área do Treino Físico, que mostra a importância do treino no “CONTROLO DE PESO”.

Artigo, da autoria de Luís João, Personal Trainer da “3 Virtudes”.


Treino Físico no Controlo de Peso

Muitas pessoas recorrem à prática de actividade física unicamente com o objectivo de alcançar determinado peso ou imagem corporal. Este é de facto um objectivo válido para quem pratica actividade física já que o treino é uma poderosa ferramenta que induz muitas alterações fisiológicas e morfológicas.

Quando nos alimentamos, aumentamos o aporte energético para o nosso organismo e quando treinamos, despendemos parte dessa energia para podermos realizar essa actividade. Deste modo, o treino físico irá ter um papel fundamental no aumento do dispêndio energético diário.

É através desta relação entre o que consumimos e do que gastamos que poderemos ganhar ou perder peso. Se consumirmos mais do que gastamos aumentaremos o peso e se gastarmos mais do que consumirmos, diminuiremos o peso. Na mesma lógica, se o consumo e o gasto energético estiverem equilibrados, o peso menter-se-á estável.

Pegando nesta lógica, é sensato procurar formas de aumentar o gasto energético quando queremos controlar o peso. Devemos no entanto ter sempre em conta que o peso não é o único parâmetro a ter em atenção. Deveremos estar atentos a parâmetros como o índice de massa corporal (IMC), percentagem de massa gorda (%MG), perímetros da cintura, abdominal e anca, entre outros, para que se consiga verificar se a perda ou aumento de peso está a evoluir da forma desejada e se esta evolução está a ocorrer de forma saudável.

Encontro com alguma frequência pessoas a fazer treinos exclusivamente de cárdio, abdicando por completo de treino de resistências, afirmando que o cárdio é o melhor para a perda de peso.

De facto, o dispêndio energético durante um treino de cárdio pode até ser superior que o de um treino de resistências.
No entanto, devemos também ter em conta o dispêndio energético da actividade no pós-treino! Sim, isto é realmente importante na medida em que, determinadas actividades têm uma recuperação rápida e consequentemente um reduzido dispêndio energético na fase de recuperação. Outras, por sua vez, têm uma recuperação muito mais lenta e que despende muito mais energia para que seja realizada.

O nosso organismo para recuperar, também necessita gastar energia!

Significa isto que devemos optar pelo trabalho de cárdio em detrimento do trabalho de resistências?

Não. Essa não é de todo a melhor opção.

Mediante a condição física da pessoa em causa, poderá optar por intercalar ou não os dois tipos de actividade num mesmo treino obtendo um elevado dispêndio energético. Outras vezes poderá ser necessário separar os dois tipos de treino. Tudo depende dos objectivos estabelecidos e da forma como pretendemos lá chegar. Existem diversas formas de alcançar o mesmo objectivo. Umas mais rápidas, outras mais lentas, umas mais seguras, outras nem tanto…
Para maior segurança e sucesso, treine sempre com um profissional do treino!

No caso de treinar sozinho/a e independentemente do que traçar, procure sempre respeitar os limites do seu organismo. Esteja atento aos sinais que o seu organismo lhe vai dando. O treino deverá ajuda-lo a ter saúde e não a por colocar a sua saúde em risco.

 

Artigos da Temática de Controlo de Peso:

1- “Controlo de Peso”

2- “Desordens Alimentares – Doces”

3- “Que alimentos consumir?”

4- “Quem Ama, cuida e Educa.”

5- “Integração no Controlo de Peso.”

Que alimentos consumir?

Este é um artigo de nutrição que aborda a temática de “CONTROLO DE PESO”, da autoria de Anabela Gaspar, responsável pela área de Acompanhamento Nutricional da “3 Virtudes”.


Que alimentos consumir?

Muitas vezes as pessoas não consomem determinado tipo de alimentos porque são muito calóricos e “podem engordar”. É real sim que o nosso organismo é uma máquina que funciona com o combustível alimento mas o balanço calórico não tem tanta importância como a constituição nutricional do alimento, obviamente quando o consumo de calorias esteja dentro dos limites do bom senso.

Uma pessoa habituada a um regime hipercalórico rico em açúcares simples e gorduras trans que queira iniciar um processo de perda de peso, “necessita” de alimentos calóricos que lhe confiram mais saciedade do que os alimentos a que está habituada.

Para fazer uma escolha mais acertada do tipo de alimentos, atente no índice glicémico dos mesmos e na sua riqueza em nutrientes como proteína de qualidade, hidratos de carbono complexos, ácidos gordos, vitaminas e minerais.

Um bom exemplo são as sementes, que deveriam fazer parte do cardápio diário de todos nós. É verdade que são ricas em calorias, são realmente muito hipercalóricas (em média cerca de 500 kcal por 100gr.). Por isso, quem quer perder peso deverá ou não ingeri-las? Na minha opinião, claro que sim! Porque são calorias ricas em ácidos gordos essenciais, bem como em vitaminas e minerais.

Muitas pessoas então referem: “ok, então se “não engorda” então posso comer à vontade!” Bem, não é bem assim, realmente as sementes não engordam, quem engorda são mesmo as pessoas, por isso não, não coma 1kg por dia, mas 1 a 2 colheres de sopa no seu menu diário vão fazer toda a diferença!

O equilíbrio, variedade e moderação na escolha dos alimentos é essencial para controlar o seu peso!

 

Artigos da Temática de Controlo de Peso:

1- “Controlo de Peso”

2- “Desordens Alimentares – Doces”

3- “Treino Físico no Controlo de Peso.”

4- “Quem Ama, cuida e Educa.”

5- “Integração no Controlo de Peso.”

Desordens Alimentares – Doces

Este é o primeiro de cinco artigos que irão abordar a temática “CONTROLO DE PESO”.

Este é um artigo na área de Counselling, disponibilizado pela nossa Counsellour Filomena Santos.
Esperemos que vos possa ser útil.


“Desordens Alimentares – Doces”

Comer doces é algo natural e agradável. Mas… onde está a linha que divide o agradável e positivo daquilo que já se tornou patológico?

Um aspecto comum a qualquer vício, é a veemência com que a pessoa que o tem garante que aquilo não é vício; que só o faz porque quer, seja fumar aquele cigarro, beber aquele copo ou… comer aquele chocolate.

Auto-controlo está fora de moda
Hoje em dia, a ideia de auto-controlo tende a não ser vista como positiva. Continua a haver a ideia de que, para sermos felizes, precisamos de fazer o que nos apetece. E confundimos o que nos apetece com o que queremos. Ou melhor, quando nos apetece algo, tendemos a pensar que queremos isso.

Cravings vs bem-estar
Oiço com alguma frequência pessoas a dizer “tive mesmo um craving e não pude resistir”. As pessoas vêem o craving, essa necessidade de ter ou fazer algo que é absolutamente impossível de resistir, como sendo natural. Mas aí, onde está a nossa liberdade de escolha? Afinal, temos mesmo livre-arbítrio, a capacidade de decidirmos o que preferimos, o que é melhor para nós, ou somos completamente controlados e dirigidos pelos nossos impulsos e desejos? Na verdade, isso é uma escolha nossa. Somos nós que decidimos se a nossa vida vai ser dirigida pelo bom senso ou por impulsos irracionais, mesmo que essa decisão não seja consciente. E somos nós que vivemos com as consequências dessa decisão.

Escolhas e consequências
Muito do que nos acontece não é mais do que a consequência das nossas escolhas. Aquilo que dirige a nossa vida vai influenciar directamente o nosso bem-estar. Quando vivemos à mercê de desejos incontroláveis, a nossa estabilidade interior fica muito reduzida. Por outro lado, o auto-controlo sensato e saudável, vai reforçar a nossa estrutura interior, aumentar o equilíbrio emocional e reduzir esses anseios que tanto contribuem para a nossa infelicidade (e mesmo para o desenvolvimento de muitas doenças psicossomáticas e distúrbios mentais).
Há pessoas que “precisam” de tantas coisas que é completamente impossível virem a sentir-se felizes nesta terra de simples mortais.

Doces
E o que é que tudo isto tem a ver com o consumo de doces? Os doces são apenas uma das muitas manifestações deste tipo de cravings que escraviza e rouba a capacidade de análise, visão e decisão de quem os tem.
Não estou a dizer que comer doces seja errado. De forma nenhuma! Mas certamente que não é saudável, por exemplo, comprar uma embalagem de chocolates ou outro tipo de doce e comer tudo de uma só vez. Este é um hábito muito negativo que não só amarra a própria pessoa, como acaba por passar a outros, normalmente estendendo-se às gerações seguintes. A obesidade familiar, na maioria dos casos, não será um problema genético mas sim o resultado de um estilo de alimentação completamente errado que vai sendo aprendido e imitado.

Desequilíbrio nutricional
Os doces fazem parte da nossa alimentação mas, como todos os outros grupos de alimentos, devem ser consumidos na proporção correcta. O excesso de doces pode ainda provocar outro tipo de problemas, por exemplo a nível de dentição. O desequilíbrio nutricional leva a vários desajustes e aumenta seriamente o risco de se desenvolver doenças como a diabetes.

Os nossos hábitos, são uma herança que passamos aos nossos filhos. Que tipo de herança estás a passar aos teus?

 

Artigos da Temática de Controlo de Peso:

1- “Controlo de Peso”

2- “Que alimentos consumir?”

3- “Treino Físico no Controlo de Peso.”

4- “Quem Ama, cuida e Educa.”

5- “Integração no Controlo de Peso.”

 

Controlo de Peso

Qual é o teu objectivo de vida?

Ao longo da vida, vamos estabelecendo diferentes objectivos. Procuramos saciar os nossos desejos e vamos “dando o litro” até conseguirmos alcançar o que pretendemos.
Para umas pessoas as coisas parecem fluir com grande naturalidade e para outras, parece que nem ao empurrão!

Então mas o que faz com que umas pessoas tenham mais facilidade que as outras?

Acreditamos que cada pessoa tem dentro de si todo o potencial necessário para atingir os seus objectivos de vida.
No entanto, por vezes necessitamos de encontrar as ferramentas ou orientação necessária para alcançarmos esses objectivos.

Iremos disponibilizar uma série de artigos para vos ajudar nessa caminhada.Esta primeira série de artigos irá abordar a temática “CONTROLO DE PESO”.

Esta é uma série de artigos que poderá ser útil tanto para quem deseja perder peso como apenas para quem deseja manter uma alimentação equilibrada.

Esperemos que gostem e que possam ser realmente úteis para vocês.

 

Artigos da Temática de Controlo de Peso:

1- “Desordens Alimentares – Doces”

2- “Que alimentos consumir?”

3- “Treino Físico no Controlo de Peso.”

4- “Quem Ama, cuida e Educa.”

5- “Integração no Controlo de Peso.”

5 Passos para o Equilíbrio

5 Passos para te ajudarem a estar em Equilíbrio:
1- Vigia os teus pensamentos – A maioria dos desequilíbrios emocionais tem origem em pensamentos negativos que vamos alimentando constantemente sem sequer darmos conta.

2 – Amplia a tua consciência – Meditar ajuda-te a desenvolver o auto-conhecimento, atenção, concentração e revitaliza as tuas energias para iniciares o dia com mais alegria.

3 – Treino Físico – Um “corpo treinado” reage com maior eficácia às provas que nos vão surgindo ao longo da vida.

4- Alimenta-te com inteligência – Tudo o que comeres irá condicionar para o bem ou para o mal o desempenho do teu corpo tornando-o mais saudável ou doente.

5- Relaxa e vive os prazeres da vida – Uma massagem ajuda-te a libertar as tensões acumuladas depois de um longo dia de trabalho desligando-te dos “problemas” que te bloqueiam.

Dia Mundial da Alimentação – “Uma receita para si!”

Para comemorar o Dia Mundial da Alimentação, disponibilizamos uma receita da autoria de Anabela Gaspar, responsável do Acompanhamento Nutricional da “3 Virtudes”.

Esperemos que gostem e que partilhem

* * * * *

Empadão de Bacalhau

Para o puré:

-1 kg de batata doce
-100ml de leite de coco
– noz moscada
– gengibre em pó
– curcuma em pó
– 1 ovo (para colocar por cima antes de tostar no forno)

Cozer a batata doce com uma pitada de sal. Escorrer e juntar o leite de coco. Triturar até criar um puré. Temperar com noz-moscada, gengibre e curcuma.

Para o recheio:

– 400g de bacalhau desfiado e demolhado
– 100g de espinafres frescos
– 6 dentes de alho picados
– 2 cebolas medias-grandes picadas
– 1 folha de louro
– gengibre fresco ralado a gosto
– azeite, sal e pimenta

Num tacho levar a lume brando o alho, azeite, cebola e a folha de louro. Assim que a cebola começar a ficar translúcida adicionar o bacalhau e os temperos, e deixar cozinhar. (é importante não deixar refogar demais). Retirar a folha de louro.

Colocar uma camada de puré num tabuleiro e o bacalhau a seguir. Distribuir as folhas de espinafre por cima do bacalhau e cobrir com o resto do puré. Pincelar com o ovo batido e levar ao forno até ficar tostadinho.

Acompanhe com uma saladinha variada que inclua rúcula.

Bom apetite!